sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Banquete Ópera Festival no Marajó !!!

* ESPETÁCULO

“Um grandioso Festival que reuniu o que há de melhor na gastronomia paraense, seguido de apresentação de Ópera, passeios turísticos, e claro, oficinas de gastronomia, aconteceu na paradisíaca ilha do Marajó.”



A ilha do Marajó, com suas belezas e encanto, serviu de cenário para um evento inesquecível, que tomou conta de toda região do Marajó, no Pará, denominado Banquete Ópera Festival reuniu arte, natureza e gastronomia em um dos mais preservados santuários ecológicos do planeta, o Marajó. O Festival teve participação especial do chefe Andoni Luis Aduriz, do Mugaritz, na Espanha, eleito sexto melhor restaurante do mundo em 2014.
A  primeira edição do Banquete Ópera Festival, evento cultural voltado também para a promoção do turismo do Pará, ocorreu entre os dias 31 de outubro e 3 de novembro, no município de Soure, região turística do Marajó. Um mix de passeios turísticos, degustação de pratos típicos da culinária paraense, apresentações de ópera e oficina de gastronomia integraram a programação do evento, que contou com a participação de grandes nomes da música erudita, teatro, imprensa especializada e chefes nacionais e internacionais.

Ópera no meio da Floresta


Não é todo dia que, em plena floresta amazônica, durante um concerto intitulado “No Igarapé do Mangue”, você pode prestigiar “Carlos Gomes (O Guarani, O Escravo, Salvator Rosa), Villa-Lobos (Floresta Amazônica; Bachianas e Poemas Indígenas), Bizet, Léo Delibes, Puccini, Verdi e Pergolesi (La Serva Padrona).
Mais do que surpreendente, o Banquete Ópera Festival foi um evento capaz de alcançar todos os sentidos humanos. Para a visão, a criatividade dos realizadores em unir a cultura e a natureza em um cenário que não deixou a desejar a nenhuma superprodução do cinema mundial. Para a audição, o som da fauna e da flora reverberando na acústica das canções líricas e eruditas. O tato, nessa relação de sustentabilidade entre homem e natureza fez da experiência algo inesquecível, até para os habitantes locais, que vivenciaram uma experiência sensorial que jamais sairá de seus imaginários. O olfato foi constantemente estimulado, seja pelo aroma da gastronomia seja pelo cheiro natural da floresta, do mangue, do ar saudável da fazenda. E, por fim o paladar, que além dos sabores e receitas típicos do Marajó ganharam retoques especiais dos chefes convidados, fazendo com que tudo fosse inesquecível.

Chef internacional elogia gastronomia paraense


“Eu já viajei mais de 50 países mas o que encontramos aqui no Complexo do Ver-o-Peso é um produto único. Qualquer pessoa ao visitar o mundo encontra mercados livres, que são iguais em todo o mundo, mas este é único”. Disse o chef espanhol Andoni Aduriz, um dos novos nomes da gastronomia de vanguarda, reconhecido internacionalmente por introduzir o conceito de metáforas gastronômicas, tema de oficina que ministrou durante o Banquete Ópera Festival.
Com uma sala de aula improvisada no meio da floresta Andoni, cujos aprendizados originam-se de grandes nomes como o chef Ferran Adrià, falou sobre a inspiração como ferramenta de criatividade em que pratos excêntricos foram apresentados mediante uma interpretação científica sobre as sensações que cada um provoca, em um contexto de pesquisas. Aduriz, que é detentor de duas estrelas Michelin, o Oscar da culinária, com o Mugaritz, considerado o sexto melhor do mundo no renomado ranking da revista britânica “Restaurant”, recebeu na platéia nomes da gastronomia do Pará como Jerônima Brito e a também internacional Mara Salles.O evento também surpreendeu o jornalista e apresentador Zeca Camargo, que retornou à mesma fazenda em que há 14 anos participou de um reality show que projetou o Marajó internacionalmente.“É como estar de volta ao No Limite, mas desta vez é muito mais emocionante. Isto aqui não acontece toda hora”. Elogiou Zeca sobre a grandiosidade do espetáculo de Ópera apresentado em plena floresta de manguezal.

Jovens também participaram do Evento


O evento também integrou a comunidade, a exemplo dos beneficiários do projeto “Jovens Protagonistas”, que tiveram uma oportunidade única de vivenciar arte e cultura sendo apresentadas no cenário de seus próprios cotidianos de vida. “Representamos 12 comunidades de Soure e essas crianças e adolescentes viveram uma experiência muito positiva”. Avaliou Paulo Cesar Torres, representante da comunidade Bom Futuro, que ajudou a garantir a participação de cerca de 50 jovens no evento.Conceição Silva da Silva, diretora de Produtos Turísticos da Setur, acompanhou a comitiva de jornalistas e formadores de opinião convidados para conhecer o Marajó e participar do evento e acredita que a iniciativa é uma importante promessa de um produto diferenciado no Marajó. “Agradecemos todo o apoio recebido e vamos nos planejar para que o projeto seja aprimorado e venha contribuir para o turismo do Pará”. Disse Kátia Brito, coordenadora do Banquete Ópera Festival.

Nenhum comentário:

Postar um comentário