quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Hotel de selva Ariaú vai a leilão para pagar dívida com a Petrobras, no AM

“Leilão ocorrerá em janeiro de 2016; imóvel é avaliado em R$ 26 milhões”.

Hotel Ariaú Amazon Towers foi idealizado pelo oceanógrafo francês Jacques Cousteau (Foto: Marina Souza)


Uma dívida milionária com a Petrobras Distribuidora colocou o Amazon Ariaú Towers em leilão no Amazonas. O débito do hotel de luxo chega a R$ 1,5 milhão. O imóvel do maior hotel de selva da Amazônia, idealizado pelo oceanógrafo francês Jacques Cousteauserá leiloado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM)
em janeiro pelo valor de R$ 26 milhões. Uma subsidiária da Petrobras cobrava a dívida judicialmente desde 2006.
O local já foi cenário de gravações do filme Anaconda e do reality Survivor. O hotel recebe turistas de vários países. O bilionário da tecnologia Bill Gates e o ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter estão entre as celebridades que já passaram pelo hotel.
O hotel Ariaú fica situado em um afluente do Rio Negro, próximo ao arquipélago de Anavilhanas, a 60 Km de distância de Manaus. A área é de jurisdição do município de Iranduba na Região Metropolitana de Manaus.
ENTENDA O CASO-Há nove anos a BR Distribuidora ingressou com uma ação judicial contra a empresa River Jungle Ltda, que é proprietária do hotel. O processo tramita atualmente na 2ª Vara da Comarca de Iranduba (Cível) em fase de execução.
Por meio de nota enviada ao G1, a assessoria da Petrobras Distribuidora informa que a ação trata da cobrança de dívida no valor aproximado de R$ 1,5 milhão, visando reembolso à BR de valores referentes ao Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). 
A BR alega que o montante foi indevidamente descontado de notas fiscais de fornecimento de combustíveis (gasolina C, óleo diesel) e lubrificantes, no período de 2002 a 2004.

O processo foi ajuizado em 2006. Em novembro deste ano, a Justiça penhorou o imóvel e determinou que o hotel seja leiloado.
O leilão está previsto para ocorrer em duas etapas, sendo dia 12 de janeiro de 2016 (lance superior à avaliação judicial), e no dia 22 de janeiro (maior lance oferecido).

A disputa ocorrerá em Manaus, no Fórum de Justiça Henoch Reis. Os lances poderão ser feitos a partir das 10h. O hotel foi avaliado em R$ 26 milhões e tem 66 hectares.
O G1 tentou contato com o Amazon Ariaú Towers, mas um gerente do local informou que não poderia se pronunciar sobre o assunto. A reportagem também contatou o setor jurídico da empresa e aguarda posicionamento.

Características do hotel:
Torre 1 - com quatro andares, contendo 28 suítes e uma cobertura desativada.
Torre 2 e 3 - não existem mais;
Torre 4 - com seis andares, contendo vinte e duas suítes, sendo duas suítes master real e imperial, com varandas e closet;
Torre 5 - com sete andares, com 42 suítes;
Torre 6 - com sete andares e 62 suítes, sendo cinco suítes com closet e varanda, sendo duas estrelar, duas solar e uma cósmica;
Torre 7 - com quatro andares, contendo recepção, restaurantes com capacidade para 200 pessoas, auditório para 400 pessoas, copa-cozinha, rouparia e almoxarifado;
Torre 8 - com cinco andares e 60 suítes, um alojamento com 40 apartamentos para empregados, um anfiteatro, um mini-auditório, quatro banheiros com capacidade para 70 pessoas, um chapéu de palha com sala de tv e dois banheiros, um bar e um mini shopping, e uma piscina média.
Todos os apartamentos possuem aparelhos de ar-condicionado. As torres são construídas em estrutura de concreto e em madeira de lei e cobertas com alumínio. Existe ainda a construção de uma pirâmide usada para meditação. O local também conta com oito suítes construídas na copa das árvores chamadas de casa do Tarzan. São quatro quilômetros de passarelas com estrutura em concreto e madeira, e dois helipontos, com duas torres de observação. O hotel possui uma estação de tratamento com capacidade para 1,5 mil pessoas diárias.
Fonte; Adneison Severiano/ G1 AM




Nenhum comentário:

Postar um comentário