quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Nova ferrovia em projeto, deve ligar Mato Grosso ao Pará


O Pará pode ganhar uma ferrovia ligando o Porto de Miritituba, em Itaituba, região do Baixo Amazonas, a Sinop, no Mato Grosso.


O empreendimento é considerado prioritário para o setor que atua no agronegócio, especificamente na produção de grãos. O projeto foi tratado durante a visita do senador Blairo Maggi (PR/MT) ao ministro da Secretaria Especial de Portos (SEP), Helder Barbalho, na manhã de ontem, terça-feira, em Brasília.
Segundo Blairo Maggi, um grupo de empresários, que atua na produção de soja, entregou ao Governo Federal uma Proposta Nacional de Interesse (PNI), na qual manifesta o desejo de construir a ferrovia, por meio de concessão pública.
Todo o custo do empreendimento será arcado pelo setor privado, no prazo de 5 anos a contar da liberação do projeto. A realização desse importante projeto entrou na agenda do Governo e das empresas.
O grupo de empresários contratou uma consultoria, que realizou estudos que mostram a competitividade da ferrovia, que sairá da região produtora de grãos e chegará à hidrovia, de onde o produto será enviados aos mercados compradores. A ferrovia poderá transportar até 30 milhões de toneladas, até 2020, em uma via expressa, com um trem que fará uma ida e volta em 4 dias. A principal vantagem é tornar os preços mais competitivos a custos mais baixos.
Para Helder, além das vantagens competitivas ao agronegócio, o projeto fará com que o Pará passe a ser a principal rota para escoamento de grãos pelo Norte do Brasil, tendo os portos como destino. A produção aportada em Miritituba passará pelo Porto de Vila do Conde com destino à exportação. “Esse projeto nos deixa muito entusiasmados. Ele abre grandes expectativas de investimentos no Pará, com o estímulo do Governo Federal ao setor privado”, destaca Helder.
(Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário