quarta-feira, 11 de novembro de 2015

GARIMPO DE PONTES E LACERDA SERÁ IMPLODIDO!!!



Últimos garimpeiros que insistiam em trabalhar em área ilegal foram retirados ontem pela PF

Garimpeiros arriscavam a vida na nova Serra Pelada.
Muitos deles não encontraram ouro

Após a força-tarefa coordenada pela Polícia Federal concluir a operação “Terra do Nunca” e desocupar totalmente o garimpo ilegal localizado a 18 km de Pontes e Lacerda (município a 483 km de Cuiabá), cerca de 200 garimpeiros que foram expulsos do local realizaram uma passeata na cidade.

Logo depois, bloquearam desde as 17 horas de ontem (10) a BR-174, que passa pela cidade. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os manifestantes exigiam a legalização do garimpo para deixar o local. 

De acordo com PF, as galerias abertas pelos garimpeiros ainda deverão passar por uma perícia hoje, quarta-feira (11) para verificar se há mais pessoas escondidas na região. Depois disso, uma empresa deverá implodir as galerias, túneis e buracos abertos durante a extração de ouro. 

A PRF informou ainda que, como esse pedido não era possível de ser atendido diante do curso da operação, eles tentariam dialogar com os garimpeiros para que deixassem o local. 
Já a Polícia Federal, após desocupar a área, divulgou um balanço da operação “Terra do Nunca”. Conforme a PF, desde o dia 22 de outubro até ontem, dez prisões foram efetuadas e 535,7g de ouro apreendidos na região do garimpo ilegal. Após a retirada dos garimpeiros da região, parte das forças policiais que compõem a força-tarefa deverá permanecer na região para impedir novas invasões. 


A maioria dos garimpeiros que foram obrigados a paralisar as atividades de extração de minério da Serra da Borda voltou para cidade de Pontes de Lacerda. 
O delegado regional de Pontes e Lacerda, Vitor Chab Domingues, ressaltou que até o fim da tarde de ontem nenhuma ocorrência correlacionada aos garimpeiros, fora o bloqueio da BR-174, tinha sido registrada na cidade. “A cidade está policiada e neste dia (ontem) não registramos nenhum delito envolvendo os garimpeiros”, afirmou. 
Um membro da cooperativa dos garimpeiros de Pontes de Lacerda, José Carlos Gomes, revelou que a manifestação e o bloqueio da rodovia não tinham ligação com o projeto da cooperativa de legalizar o garimpo junto ao estado. “Estamos nos organizando e levantando toda a documentação para trabalhamos nesta região, sem desrespeitar a lei” declarou. 
Uma equipe formada por técnicos da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) está na cidade para dar suporte ao processo de retirada dos garimpeiros. 
Segundo a Setas, durante reunião na manhã de segunda-feira (9) foi criada uma comissão, dividida em frentes de trabalho. O grupo já iniciou a triagem em pontos de aglomeração na cidade para diagnosticar o perfil dessas pessoas para ajudá-las a retornar a seus locais de origem. 
MARCELO FERRAZ/ Diário de Cuiabá



Nenhum comentário:

Postar um comentário