sábado, 31 de dezembro de 2016

BIOJOIAS, AS JÓIAS DA BELEZA NATIVA !

BELEZA E SENSUALIDADE DA MULHER NATIVA, COM A NATUREZA DESTACADA PELAS BIOJOIAS


 A mulher amazônica tem sangue quente, como onça jaguatirica, tem malícia de uma serpente e é graciosa no andar, como um voo de gaivota. Por ser bonita por natureza, busca realçar seus encantos femininos com adereços encontrados na floresta. Entram em cena as chamadas Biojoias.
As joias naturais da floresta, que não são apenas as mulheres, são confeccionadas com matérias primas da própria região, como sementes e outros materiais nativos. Valorizaram-se tanto, que saíram dos limites da floresta e das áreas demarcadas pelos rios, para conquistar o mundo.

Autênticas matérias-primas originadas da floresta nativa. Um toque de charme e arte ecologicamente correto, são vistos nos colares e adornos que realçam toda beleza e sensualidade nas mulheres da região Amazônica

As Biojoias da Amazônia, fazem o maior sucesso em exposições nacionais e internacionais. As semi-jóias são feitas com os recursos naturais coletados pelas comunidades caboclas e indígenas da Amazônia. Para a confecção das peças, utilizam-se como matéria-prima sementes não germinadas, fibras naturais e refugos de madeira, osso, chifre, conchas de madrepérola e cabaça. A moda ecologicamente correta e verdadeiramente sustentável. 
Esse novo conceito em acessórios tem feito um grandioso sucesso em todo o país e até fora dele, em outros Países. A linha indígena, feita com sementes de tucumã, encontradas também em regiões indígenas, servem para confecção de pingentes com característica de preservação; sem contar a linha pedras brasileiras, em que se busca associar semente, madeiras do Brasil e as pedras, dignificando esse cenário exuberante que é a nossa floresta amazônica em belíssimas coleções estilo forest fashion. 

Biojoias, tem como principal característica realçar a beleza das mulheres da Amazônia, e também das “estrangeiras”, fato comprovado; as peças amazônidas despertam a criatividade dos maiores designers de joias, a nível mundial. É a cultura do Paraíso verde atravessando fronteiras. 
Por Roberto Santos – Fotos Helly Pamplona


.


Nenhum comentário:

Postar um comentário