sábado, 26 de março de 2016

Acadêmicos de engenharia do Amazonas participarão da competição “Baja Sae Brasil 2016”

 “Os estudantes dos cursos de Engenharia Mecânica, Elétrica e de Produção vão competir no evento que será realizado em São José dos Campos, São Paulo”


O carro possui uma estrutura tubular em aço, quatro rodas, motor de 10HP e capacidade para abrigar um piloto de até 1,90 metros de altura e 113,4 quilos de peso. O veículo foi desenvolvido pelos acadêmicos dos cursos de Engenharia Mecânica, Elétrica e de Produção da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) especialmente para a competição “Baja Sae Brasil 2016”, que será realizada de 31 de março a 3 de abril, em São José dos Campos (SP).


De acordo com a gerente de gestão da equipe Baja/UEA, Erika Ramos, o carro, apelidado carinhosamente de “Bajaconda”, levou quase um ano para ser desenvolvido. “Nós estamos desde abril do ano passado trabalhando na sua criação. Fizemos desde o projeto a montagem do veículo. Estamos muito felizes porque é a primeira vez que conseguimos levar o carro para a competição”, contou, destacando que ao todo dez estudantes fazem parte da equipe.

O carro da equipe Baja/UEA foi enviado na última terça-feira para São Paulo. O coordenador do grupo Eduardo Barreda e os acadêmicos embarcam para a cidade paulista de São José dos Campos no próximo dia 29. Na competição, não há categoria, mas o grupo precisa fazer simulações de venda de produção de carros e participar de provas para avaliar itens como frenagem, tração e enduro – que é um circuito com vários obstáculos.

A equipe com melhor desempenho em todas as provas será a vencedora do desafio e terá a oportunidade de participar da competição internacional, nos Estados Unidos. A equipe amazonense está otimista. “Foi extremamente difícil participar do evento por conta da logística, mas felizmente, graças à UEA e aos patrocinadores poderemos realizar o sonho de competir no nível de grandes equipes. Estamos apostando em inovações para trazer um prêmio pra casa”, destacou Erika.

O coordenador do projeto, Eduardo Barreda, enfatizou a importância da participação dos acadêmicos no “Baja Sae Brasil 2016”. “É muito importante a participação dos estudantes em eventos como esse porque proporciona troca de conhecimento, experiência e tecnologia no intercâmbio com as equipes de outros Estados. Também é o momento de avaliar o desempenho do mecanismo construído especificamente para a competição”, afirmou.

Além disso, Barreda destacou que os estudantes têm a oportunidade de aliar teoria à prática. “É um desafio muito difícil, eles têm que planejar e construir o carro conforme algumas normas estabelecidas. Com isso, podem pegar o conhecimento teórico adquirido na universidade e colocá-lo em prática e também aprendem a trabalhar em equipe respeitando as opiniões para melhoria do carro”, apontou.

Destaque
Essa é a 2ª vez que a UEA participa da competição. Neste ano, o "confronto" entre os estudantes brasileiros acontecerá de 31 de março a 3 de abril na Faculdade de Tecnologia (Fatec) de São José dos Campos. Conforme a equipe amazonense, o automóvel é ergonômico e o melhor já desenvolvido por alunos da instituição.


Programa

O programa Baja SAE BRASIL é um desafio lançado aos estudantes de Engenharia que oferece a chance de aplicar, na prática, os conhecimentos adquiridos em sala de aula, visando incrementar sua preparação para o mercado de trabalho. Ao participar do programa, o aluno se envolve com um caso real de desenvolvimento de um veículo off road, desde sua concepção, projeto detalhado, construção e testes.

Os alunos devem formar equipes que representam a Instituição de Ensino Superior à qual estão ligados. Estas equipes são desafiadas anualmente a participar da competição, que reúne os estudantes e promove a avaliação comparativa dos projetos. No Brasil, a competição nacional recebe o nome de Competição Baja SAE BRASIL. E as equipes vencedoras são convidadas a participar da competição internacional, nos Estados Unidos.

O projeto Baja SAE foi criado na Universidade da Carolina do Sul, Estados Unidos, sob a direção do Dr. John F. Stevens, sendo que a primeira competição ocorreu em 1976. O ano de 1991 marcou o início das atividades da SAE BRASIL, que, em 1994, lançava o Projeto Baja SAE BRASIL. No ano seguinte, em 1995, era realizada a primeira competição nacional, na pista Guido Caloi, bairro do Ibirapuera, na cidade de São Paulo.
A CRITICA.COM/ SILANE SOUZA, Foto; Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário