quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

REFLORESTAMENTO NA AMAZÔNIA !!!

*RESPONSABILIDADE COM O MEIO AMBIENTE!!!

"Mais de 8 milhões de mudas plantadas em Projeto da Mineração Rio do Norte, em Porto Trombetas, Oriximiná."



Todos os anos, de janeiro a maio, durante o período chuvoso na região amazônica, iniciamos mais um ciclo de recuperação florestal de áreas mineradas. O reflorestamento é realizado em conformidade com as atividades de lavra da bauxita, previstas em nosso plano quinquenal de operações.
De 1979 a 2014, reabilitamos 5.271 hectares, onde foram plantadas 10,3 milhões de mudas de 450 espécies arbóreas nativas. 
No último ano foram utilizadas 43 espécies nativas no processo de reflorestamento, as quais são produzidas em nosso Viveiro Florestal, que funciona em Porto Trombetas, e todas as espécies que plantamos são da região. Nenhuma espécie exótica é utilizada.
Cabe ressaltar, ainda, os benefícios variados das espécies usadas no reflorestamento. Algumas são produtoras de frutos, servem de atração para a fauna, podem ser usadas no paisagismo, no uso medicinal ou têm ainda alto valor comercial, como é o caso da madeira de lei. Entre as espécies estão: castanha do Pará, sucupira, muruci da mata, andiroba, breu rosa, piquiá, gombeira, açaí, acapu, envira preta, amapá amargo e achuá sapotilha.

O viveiro da MRN tem capacidade de produção anual de 500 mil mudas. Também compramos as sementes para o reflorestamento das comunidades quilombolas Boa Nova e Saracá, localizadas no entorno da empresa.
A atividade de reflorestamento é pensada nos mínimos detalhes: desde o preparo eficiente da área até o cuidado com o banco de sementes no solo. A adubação correta e o controle de pragas nas mudas, por exemplo, demonstram o nível de detalhamento desse processo.
Até a área ocupada por cada planta é pensada. Cada espécie ocupa uma área de seis metros quadrados. Essa divisão de espaço na hora do plantio, somada a outros fatores técnicos de reflorestamento, garante o crescimento adequado das espécies.
O processo de revegetação também inclui os taludes (paredes inclinadas) das estradas de acesso às minas e paredes dos tanques de rejeito. A técnica utilizada nesses casos é a hidrossemeadura.
Pelo trabalho desenvolvido, somos hoje referência em reflorestamento na área de mineração. Essas ações têm gerado importantes resultados nas áreas de conservação e conhecimento científico sobre a biodiversidade local.


Nenhum comentário:

Postar um comentário