quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

O PERIGO RONDA OS RIOS DA AMAZÔNIA

Um bicho traiçoeiro que ataca até seus pacatos aliados na selva.


FAUNA AMAZÔNICA: Roberto Santos Fotos Hely Pamplona
 
Nem sempre a garça ou outras aves devem confiar no jacaré. Seu instinto selvagem, seu estilo agressivo na maioria dos casos falam mais alto por meio da natureza que lhe é peculiar. Resultado; a garça, que teria liberdade em voar e pousar em qualquer superfície sólida, acaba sendo presa fácil e inocente para o jacaré, que após devorar sua presa indefesa, eleva suas enormes presas como se declarasse; "não existe animal mais agressivo nos rios". E todos temos certeza nisso.




Uma surpresa aguarda ambientalistas e adeptos da preservação dos Jacarés nos rios da Amazônia, no final desse texto. Para quem se condoía da má sorte dos indefesos bichos, na verdade lobos anfíbios muito agressivos, é bom saber que na comunidade Igarapé dos Currais, em Oriximiná, existem centenas dessa espécie de animal.
A editora da revista Via Amazônia, Auxiliadora Godinho Santos, lembra das viagens que faz por esta região, quando é obrigada a atravessar o rio em meio a jacarés que rodeiam a embarcação, estilo rabetta; "são centenas, como se fossem um maior que outro", lembra ela. O relato da editora Auxiliadora Godinho põe em dúvida se o Jacaré deve ou não ser preservado, pois manter a espécie é risco constante não só para ribeirinhos, como também para peixes, jabotis e outros animais, que se tornam presas fáceis para esses agressivos animais. Se não matam os jacarés, os habitantes dessa e de outras comunidades correm risco em ser atacados e até mortos por eles.
Foi o que aconteceu na cidade de Manicoré, no Amazonas, quando um menino de quatro anos morreu após ser atacado por um jacaré-açú.. De acordo com familiares da vítima, a criança tomava banho no Lago Capanã Grande quando o animal de aproximadamente três metros se aproximou e puxou o menino para o fundo do lago. Kauãn Magalhães Floriano morava com os pais na comunidade rural São José do Cumã. O pai entrou na água e lutou com o animal para tentar salvá-lo. Segundo o tio, o menino foi retirado da água com vida, mas morreu instantes depois. Muitos outros casos infelizmente são registrados diariamente.




Nenhum comentário:

Postar um comentário