quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Parceria permite monitoramento de águas em Alter do Chão

Qualidade da água em um microssistema de Alter do Chão será monitorada em tempo real



Uma parceria entre as Secretarias de Meio Ambiente de Santarém e Belterra, a ONG Projeto Rede Amazônia e o Projeto Saúde e Alegria possibilitará o monitoramento, em tempo real, da qualidade das águas que estão confinadas nos microssistemas no interior do município. A SEMMA, em Santarém, já começou a selecionar as 5 comunidades que serão contempladas.

O projeto piloto de monitoramento da qualidade da água está em fase implantação. Uma das condições elementares é de que o monitoramento seja feito em comunidades rurais com sinal de celular, para que as informações sejam transmitidas em tempo real.
O secretário de Meio Ambiente, Podalyro Neto, informou que os sensores serão instalados em duas comunidades da região de Planalto, duas na região de Várzea e uma em Alter-do-Chão. Podalyro advertiu que o monitoramento, não atende a todos os parâmetros de medição.
“As informações são importantes, porém não são completas, no que se refere ao sistema bacteriológico, que nós precisamos saber. O monitoramento soma ao que o município está construindo que é o Sistema Municipal de Monitoramento da Qualidade da Água”, ponderou.
O secretário ressaltou que não se deve confundir esse monitoramento com o estudo de balneabilidade que atende a estratégia de uma resolução do CONAMA, que envolve repetições e metodologias específicas, “mas nos ajuda bastante a analisar alguns parâmetros das águas confinadas nos microssistemas e encontra sintonia naquilo que nós estamos construindo com a UFOPA, que é a efetivação do monitoramento dos microssistemas, no município de Santarém”.
As informações obtidas pelo monitoramento, vão ser compartilhadas por meio da plataforma do InfoAmazônia e da Secretaria de Meio Ambiente.
Fonte: RG 15/O Impacto e CCOM/PMS

Nenhum comentário:

Postar um comentário