quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Alimentos expostos em feiras correm perigo de contaminação, em Manaus

Embora estejam em bom estado, a proximidade dos banheiros com os alimentos causam preocupação em alguns consumidores
KELLY MELO
Feirantes garantem que todos os boxes funcionam seguindo as exigências (Aguilar Abecassis)


Carnes em exposição e sem o acondicionamento necessário. Essa é um cena comum nas feiras de Manaus, como na Manaus Moderna, no Centro, uma das maiores da capital. Embora os feirantes guardem boa parte dos produtos de origem animal em freezers, os que chamam a atenção do consumidor ficam mesmo ao “ar livre”.
Na área de venda de carnes e peixes da Manaus Moderna, A CRÍTICA verificou ontem (13) que os mais de 160 boxes ficam próximos aos banheiros, que são usados frequentemente pelos clientes e por quem trabalha local. Embora estejam em bom estado, a proximidade com os alimentos causam preocupação em alguns consumidores.
O autônomo Dênis Romeu, 37, é um desses. Toda semana ele sai do bairro onde mora, na Vila da Prata, na Zona Oeste, e vai até ao Centro para comprar comida. “Venho pra cá porque acho mais barato. Mas fico preocupado porque vemos insetos em cima da carne ou do peixe e isso pode ser perigoso”, relatou.
Já os feirantes afirmam que todos os boxes funcionam seguindo todas as exigências sanitárias, exigidas pelos órgãos competentes. No entanto, A CRÍTICA verificou que itens de segurança como luvas nem sempre são usadas pelos feirantes para manusear os produtos.
Outro problema verificado é que,  geralmente, as carnes ficam expostas em cima dos freezers sem qualquer proteção, além de insetos como moscas pousarem sobre os produtos. 
Segundo o feirante Juarez Vieira Negreiros, 45, toda semana a Comissão Gestora da Manaus Moderna realiza mutirões de limpeza no local. Para ele, as condições de acondicionamento e venda dos produtos estão dentro do padrão. “O meu produto está sem novinho e nunca um cliente reclamou para mim. Sempre fazemos a limpeza do nosso espaço porque não pode acumular sujeira, para não atrair insetos ou roedores”, explicou ele, que trabalha na feira há 30 anos.
O presidente do Sindicato dos Feirantes de Manaus, David Lima, admite que infraestrutura de trabalho não é das melhores, mas ele afirma que feira funciona de forma padronizada e que os boxes de carne e peixes são fiscalizados diariamente.
Graves problemas de higiene em feira
Semana passada, um laudo do departamento de Vigilância Sanitária (DVISA Manaus) apontou graves problemas em relação à higiene e ao armazenamento de alimentos na Feira Manaus Moderna, Centro. O laudo foi feito a partir de uma solicitação dos ministérios públicos do Estado (MPE) e Federal (MPF) e mais 17 órgãos, que pediram a melhoria das condições da feira.

Fonte; Jornal A CRITICA, DE MANAUS

Nenhum comentário:

Postar um comentário