sexta-feira, 30 de julho de 2010

Filhos da Terra

A triste realidade de famílias ribeirinhas que sofrem com o desabamento de terras nas margens de rios e lagos na Amazônia.

Na Bacia Amazônia se concentra o maior número de comunidades espalhadas por diversas regiões, quase a totalidade dessa gente nasce, cresce e morrem no mesmo local de sobrevivência. Devido às mudanças naturais e fenômenos climáticos, essa gente sofre cada vez mais por estarem vivendo em meio de toda esta transformação da natureza.

Na comunidade Santa Rita, município de Juruti, a 15 minutos de lancha motor, moram aproximadamente trinta famílias, lá é possível enxergar uma triste realidade de pessoas que chegam a perder tudo devido a desmoronamentos de terras que destroem casas e obrigam as pessoas a se deslocarem para outras áreas. Os animais também são obrigados a saírem de seus pastos por não haver alternativa de permanência.

Essas terras não só desabam, mas também se deslocam de uma margem a outra causando uma transferência territorial que a cada ano muda o cenário geográfico em muitos trechos na Amazônia. Em frente à cidade Santarém, a concentração de terras que chegam rio a baixo é tão grande, que a cada ano se observa o crescimento territorial das pequenas ilhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário