segunda-feira, 4 de abril de 2016

Solução contra rugas, através da medicina natural da Amazônia

"A árvore da juventude pode ter sido descoberta na Amazônia!!! Conta a lenda que as guerreiras amazonas se banhavam, em noites de lua cheia, de um preparo da casca dessa "árvore" e ficavam sempre jovens e belas".



A árvore do mulateiro-da-várzea é um velha conhecida das populações tradicionais da região amazônica. De sua casca é feito uma espécie de chá, usado no combate de manchas na pele, rugas e envelhecimento facial.
Conta a lenda que as guerreiras amazonas se banhavam, em noites de lua cheia, de um preparo da casca dessa árvore para se manterem sempre jovens e belas. Dessa forma, o mulateiro ficou conhecida entre as populações ribeirinhas como a árvore da juventude.
No entanto, as propriedades cosméticas dessa fonte natural da juventude ainda são pouco conhecidas do grande público consumidor. E poucas empresas produzem cosméticos regulamentados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) à base dessa planta. A boa notícia é que, a cada dia, as qualidades fitoterápicas atribuídas a ela, já descritas na sabedoria popular, estão ganhando reforço científico de importantes estudos da área. O resultado é que isso está incentivando as empresas a investirem em produtos à base de mulateiro e os consumidores a conhecerem essa maravilha da natureza.
De acordo com pesquisa realizada pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), a Calycophyllum spruceanum, nome científico do mulateiro-da-várzea, contém fenóis, um tipo de molécula orgânica, com alta capacidade antioxidante, detendo a ação dos chamados radicais livres e impedindo o envelhecimento das células.

Produção industrial
A primeira empresa a produzir um creme (hidratante) à base da casca do mulateiro foi a Pronatus da Amazônia, em 2002. Mas, segundo o farmacêutico Evandro Araújo, proprietário da empresa, somente em 2004, por meio de incentivo da Suframa, o produto foi submetido a testes minuciosos pelo Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT), que atestou suas propriedades de rejuvenescimento da pele.
A partir daí, a Pronatus começou a produzir o Creme Anti-aging (antienvelhecimento) de Mulateiro, e logo ganhou destaque pela qualidade do produto. “O diferencial do creme de mulateiro é que, ao contrário de outros produtos, que limpam a pele pela esfoliação e precisam ser usados juntamente com um filtro solar, o creme de mulateiro por si só já dá proteção à pele”, afirma Evandro, que também é professor do Curso de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).
Outra empresa que se utiliza da essência do mulateiro na produção de um creme antienvelhecimento é a Pharmakos d’Amazônia, que acumula vários prêmios de inovação e empreendedorismo, inclusive dois prêmios FINEP 2010 (Melhor Pequena Empresa e Gestão da Inovação). O proprietário Schubert Pinto, acredita na importância de usar a tecnologia a favor do conhecimento tradicional.
Ele explica ainda como se dá o processo para a produção do cosmético na Pharmakos. “Primeiro nós extraímos a casca da árvore. Depois, a desidratamos e moemos bastante até virar um pó. A partir daí, retira-se o extrato para a maceração. Só depois desse processo, usamos o extrato para composição do creme”.
FELIPE DE PAULA/ A CRITICA, MANAUS/ FOTO HELLY PAMPLONA


Nenhum comentário:

Postar um comentário