sexta-feira, 16 de outubro de 2015

AÇAÍ, UM TESOURO EM NOSSAS MÃOS

População reclama do preço: “nem parece que é produto regional”. Conheça os números deste tesouro.


O preço do açaí equivale ao preço da grama do ouro, pois registrou alta de 30% em grande parte do Estado do Pará, durante o primeiro quadrimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com os dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese-PA), agora divulgados na revista Via Amazônia o litro do açaí beneficiado ficou quase seis vezes acima do percentual da inflação do período,

que foi de 4,95% segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE. 
Entre os fatores que justificam a "alavancada"  no custo do tradicional alimento está a sazonalidade, sobretudo por conta do anterior período invernoso, que dificulta o acesso dos coletores ao pé do fruto. Os aumentos dos preços controlados, como a energia elétrica e o combustível, também impactaram no valor do açaí, já que o transporte e o beneficiamento foram encarecidos.
Os levantamentos do Dieese-PA apontam que, somente no mês passado, o açaí do tipo médio ficou 3,99% mais caro, com preços médios girando em torno de R$ 20,09 o litro. 
Já o açaí do tipo grosso teve alta de 3,41% em abril, e de 31,77% no ano, sendo que os preços médios ficaram em R$ 22,73 o litro. O Dieese-PA também apurou os preços do açaí tipo papa, que ficou 4,12% mais caro no mês passado, e 35,24% no acumulado do ano, com preço médio na casa de R$ 25,25 o litro.

Conforme o supervisor técnico do Dieese-PA, Roberto Sena, existe uma grande diferença de preços do açaí batido na Grande Belém em função dos vários locais de vendas. “Na última semana do mês passado,(setembro), o litro do açaí tipo médio foi encontrado nas pesquisas com preços bem distintos. Nas feiras, o menor valor registrado foi R$ 14, e o maior R$ 18. Já nos supermercados, o menor preço foi de R$ 20, e o maior R$ 26,80”, compara, enfatizando que a variação alcança os demais tipos de açaí. Realmente o açaí virou riqueza regional, a começar do preço e da raridade em ser encontrado, como se fosse uma pérola de grande valor. Uma verdadeira riqueza em nossas mãos.


REVISTA VIA AMAZÔNIA, A PARTIR DESTA SEGUNDA-FEIRA NAS BANCAS

FAÇA SUA ASSINATURA E RECEBA EM SUA CASA OU ESCRITÓRIO
(93) 99211 1392

Nenhum comentário:

Postar um comentário